A Terceira Revolução Industrial foi um momento histórico marcado pelo fim da Segunda Guerra Mundial e que vai até a crise do petróleo, em 1973. Com a sua demanda, representou um importante crescente no capitalismo mundial, dando início à integração dos sistemas de produção mundial com base no avanço tecnológico. 

 

Esse marco histórico mundial aconteceu de forma gradual, visto que o mundo já havia presenciado a Primeira e Segunda Revolução Industrial. 

 

Para entender mais sobre este formato de produção, acompanhe nosso resumo e descubra as principais características da Terceira Revolução Industrial (também conhecida também como Revolução Técnico Científico Informacional (TTCI). Partiu? 

 

Antes disso, quer uma dica saudável? Tome água e guarde esse conteúdo no coração, pois esse assunto SEMPRE cai no Enem.

 

O que foi a terceira revolução industrial e as principais características do seu meio de produção

fabrica fumaça industria

 

No início da década de 60, a humanidade contemplava o avanço tecnológico das grandes indústrias, que começavam a abandonar o processo de produção braçal, também chamado de manufatura, e passaram a integrar suas demandas às máquinas, como principais formatos de produção, marcando assim a junção da tecnologia com a indústria. 

 

Essa união se tornou uma importante característica desse período, e possibilitou a fabricação de novos produtos com muito mais rapidez e eficiência. 

 

Tal avanço proporcionou o desenvolvimento da sociedade moderna capitalista, que funcionava a partir do desenvolvimento das cidades, depois da criação das máquinas, e do seu uso como meio de produção, culminando na divisão entre o trabalho rural (agricultura) e o trabalho urbano (comércio e indústria).

 

É neste momento que a tecnologia entra como braço da produção, se aliando às indústrias e promovendo aplicações que pudessem ser usadas para facilitar todo o processo, o que gerou novas formas de organização do trabalho. 

 

Um fato curioso é que, durante esse período, profissões, como programadores e técnicos de T.I, entraram em ascensão, já que todo esse processo tecnológico era novidade e poucas pessoas sabiam lidar com essa demanda

 

Tecnologia na terceira revolução industrial e seus métodos

oculos codigo digital

 

 O avanço tecnológico foi um dos principais marcos desse período –  houve um progresso em potência de todos os setores. A causa disso pode ser atribuída à Segunda Guerra Mundial, em que se estabeleceu um novo molde tecnológico de produção industrial.

 

Esse formato levou no surgimento de um molde produtivo, cuja característica principal é a utilização de equipamentos modernos e a aplicação de técnicas, através de softwares e equipamentos ou processos específicos, que visam otimizar a produção. 

 

Além do uso da telemática, que usa a comunicação em tempo real para operar várias máquinas e equipamentos por meio de um único computador, todo esse novo processo mudou a forma de produzir e consumir. 

 

As empresas passaram a ser mais criteriosas na hora de ofertar um produto – nesse momento, elas não mais competiam pela quantidade produzida (larga escala) e sim pelo melhor atendimento às necessidades específicas de cada grupo de consumidores, que, por sua vez, se tornavam cada vez mais exigentes. 

 

O aumento da exigência levou ao surgimento de estudos de que os clientes estavam consumindo através de informações colhidas a partir de dados disponibilizados por empresas especializadas em tecnologia da informação.

 

Todo esse aparato tecnológico e ascensão do capital financeiro mundial integralizou o mundo, acelerando ainda mais o processo de globalização que, por sua vez, diminuiu a distância de um continente para outro e estreitou os laços entre nações distintas. 

 

Desemprego durante a terceira revolução industrial 

engrenagem quebrada desemprego

 

As diversas inovações que passaram a fazer parte da vida das pessoas deram aos continentes europeus um grande aumento populacional, principalmente de pessoas vindas de outras colônias em busca de emprego e melhores condições de vida, que aproveitaram a melhoria dos meios de transporte e construção de rodovias e de estradas, facilitando o acesso desses novos visitantes que vinham para ficar. 

 

A explosão demográfica da Europa inclui ex-combatentes da guerra e pessoas vindas da região rural – processo chamado de êxodo rural – que também buscavam melhorar de vida e conseguir ingressar no mercado de trabalho, o que, para muitos empresários, foi um prato cheio para oferecer condições de trabalho precárias e salários incompatíveis com a jornada de trabalho – era comum ver funcionários desempenhando até 18 horas de serviço prestado.

 

Além disso, esse processo revolucionário custou caro para algumas pessoas, as quais tiveram de ser afastadas de seus ofícios, sendo substituídas por um maquinário que desempenhava a mesma função em menos tempo, com maior rendimento e precisão, levando centenas de trabalhadores às ruas e, posteriormente, aumentando as estatísticas de pessoas em situação de rua.  

 

 O que é Toyotismo? 

robo japão bandeira

Esse modelo de produção chegou para substituir o Fordismo, além disso, se tornou referência mundial, sendo copiado por vários países. Os criadores do projeto foram os engenheiros Taiichi Ohno, Shingeo Shingo e Eiji Toyota, que desenvolveram o modelo entre os anos de 1948 e 1975 na indústria japonesa de automóveis Toyota.

 

Após a Segunda Guerra Mundial, o Japão sofria duras consequências, sobretudo, na economia, que vinha se arrastando na tentativa de alguma melhoria. Foi então que o Toyotismo surgiu como um modelo de produção que visava a flexibilização na hora de fabricar produtos. 

 

Principais características do Toyotismo: 

 

  • Mão de obra qualificada e multifuncional, trabalhadores bem-educados e qualificados; podendo atuar em qualquer setor da empresa, também chamado “Kaizen”.
  • Flexibilização do sistema, mecanização voltada apenas para produzir o necessário; evitando o máximo de gastos possíveis.
  • Produção ajustada à demanda do mercado. 
  • Acompanhamento de todas as etapas produtivas do processo, a fim de ter um controle maior.
  • Aplicação do sistema Just in Time; ou seja, produzir somente o necessário, no tempo necessário e na quantidade necessária.
  • Pesquisas de mercado através de dados reais; para adaptar a produção à verdadeira necessidade dos clientes.
  • Kanban é uma espécie de cartão de sinalização que controla os fluxos de produção e transportes.
  • Não utilizava papel na produção; consequência do método “Kanhan”, que priorizava a reutilização de papel.
  • Manutenção regular do maquinário; garantindo a otimização da produção através de um maquinário em bom funcionamento. 

 

Essas características originaram a partir de um método de grande qualidade e eficácia, que tirou o Japão da crise e o tornou uma das maiores potências econômicas mundiais. O crescimento foi tanto que eles se tornaram referência, além de atribuir os resultados positivos a um alto investimento em tecnologia e em emprego de mão de obra qualificada, em um conjunto de decisões acertadas. 

 Anotou tudo? E agora já sabe tudo sobre a revolução industrial?

 

Agora atenção, bbs!  

 

É muito importante compreender como se deu essa revolução e quais foram as suas consequências e contribuições para o mundo, ok? Por isso, fiquem ligados: você, com certeza, vai encontrar alguma questão sobre o este sistema de produção na prova do Enem. 

 

E se você quer hitar no enem 2020, mas ainda não sabe qual o melhor cursinho online,  não se esqueça de acessar o nosso Curso Grátis para o Enem e de visitar o nosso canal no YouTube. 

 

Cola com a gente que é sucesso! 😉  

Ah, e não se esquece de ativar as notificações para acompanhar todas as atualizações! 

Achou pouco? É só clicar no botão aqui embaixo para receber o cronograma de estudos  do nosso curso 100% gratuito  para o ENEM 2020. 👇

baixar cronograma curso

Comentários