assinatura

 

Olá, vestibulando(a)! Tudo bem com você? Hoje vamos estudar um dos campos da química que se chama Bioquímica. Estudar bioquímica é fantástico porque se trata de estudar o funcionamento do nosso organismo.  Acredito que, na área de saúde, bioquímica é uma das disciplinas mais importantes para a formação do profissional, já que o organismo humano é o espaço repleto de reações que utilizam as biomoléculas. Agora que você já sabe o quão essa assunto é interessante, vamos nessa?!

Na Bioquímica, uma grande evolução da medicina acontece com o estudo da biomolécula DNA, que possibilitará o ser humano de prever e prevenir futuras doenças, como o câncer, por exemplo. A bioquímica é literalmente fantástica.  Ela estuda a importância das biomoléculas, bem como as reações que sofrem no organismo vivo e a importância da água e dos íons inorgânicos nesse espaço, já que essas reações acontecem em meio aquoso e na presença desses íons. Para os exames de seleção de ingresso nas universidades, vamos estudar três biomoléculas: os carboidratos, as proteínas e os lipídios.  Então vamos lá!

Carboidratos

São moléculas orgânicas que apresentam um aldeído associado a um poliálcool ou uma cetona associada a um poliálcool, no primeiro caso tem-se a aldose e, no segundo, a cetose. Na palavra aldose, a terminação ose significa carboidrato, e o prefixo ald significa aldeído enquanto na cetose o prefixo cet significa cetona.

Os carboidratos apresentam-se basicamente na forma de monossacarídeos, dissacarídeos e polissacarídeos, os quais podemos citar respectivamente como exemplo: a glicose e frutose, a sacarose e a lactose e, por último, o amido e celulose.

Os monossacarídeos são carboidratos que não mais podem ser hidrolisados mas podem se ligar a outros carboidratos através da reação de desidratação intermolecular, formando dissacarídeos e polissacarídeos. Vejamos a estrutura de dois monossacarídeos:

 

formula formula

 

 

Os dissacarídeos são moléculas resultantes da desidratação intermolecular entre dois monossacarídeos. Dois exemplos bem conhecidos nosso é a sacarose e a lactose. A intolerância à lactose, dissacarídeo formado pela ligação de uma glicose com uma galactose, é uma situação na qual o organismo não hidrolisa essa molécula,  que significa que essa molécula não é quebrada em monossacarídeos, por falta da enzima lactase, logo ela não consegue ser absorvida indo diretamente para o intestino grosso, e lá ela é metabolizada pelos microrganismos, causando todos os sintomas, como o inchaço, devido à produção de gases e a contrações abdominais provocadas pela acidez gerada pelos metabólitos produzidos pelos microrganismos.   

 

formula

 

 

A sacarose é um dissacarídeo formado pela ligação de uma molécula de glicose com uma molécula de frutose, e é conhecida como açúcar comum, que usamos para adoçar sucos, fazer bolos etc.

 

formula

 

Agora vamos nós para os polissacarídeos, que são polímeros formados pela ligação entre vários monômeros de carboidratos, como exemplo bem interessante temos o amido, que é um polímero de alfa glicose e a celulose que é um polímero de beta glicose. Interessante que as ligações construídas entre as moléculas de beta glicose na celulose não são reconhecidas pelo nosso sistema enzimático e, por isso, a celulose não é digerida, logo não será absorvida pelo nosso organismo, o que não permite que a mesma possa gerar energia para as células.

 

formula

 

 

O amido é largamente encontrado nos tecidos de armazenamento dos vegetais, que ingerimos para gerar energia para nossas células. O amido pode ser encontrado por exemplo na mandioca, no milho, na batata e em muitos outros vegetais.

 

formulas

 

Vamos falar agora um pouco das proteínas, que são polímeros formados pela desidratação intermolecular entre moléculas de aminoácidos. As proteínas desempenham um monte de funções biológicas, as quais podemos citar como exemplo a função enzimática, que são os catalisadores das reações biológicas. Os monômeros das proteínas são os aminoácidos, que são moléculas que apresentam a função ácido carboxílico associado à função amina, como mostrado na estrutura a seguir:

 

amino

 

 

A função amina é considerada a base orgânica, por ter a capacidade de receber prótons (H+), enquanto a carboxila apresenta propriedades ácidas pela capacidade de ionizar o hidrogênio (H+) da hidroxila e, por isso, essa molécula é considerada um anfótero, o que significa apresentar dupla característica quanto à acidez e basicidade.  Dois aminoácidos se ligam pela reação entre o grupo carboxila de um aminoácido com o grupo amina de um outro aminoácido, que é uma reação de desidratação, formando uma amida, que na biologia é denominada de ligação peptídica. Quando vários aminoácidos se unem entre si, formam-se várias ligações peptídicas, tendo como resultado um polipeptídeo, que é um polímero de condensação chamado de proteína.

 

formula

 

 

Uma informação importante para quem vai fazer ENEM é saber do comportamento do aminoácido em diferentes níveis de pH. No meio ácido, a amina é protonada pelo H+, formando um cátion. Já no meio básico, o ácido é desprotonado, formando um ânion. Por fim, quando o aminoácido se encontra no meio neutro, transforma-se em um íon dipolar denominado de zwitterion.

 

 

ph

 

 

A terceira classe das biomoléculas importantes para o ENEM e vestibulares é classe dos lipídios, e aqui vamos falar um pouco dos ácidos graxos, dos triglicerídeos e dos fosfolipídios.

Ácidos graxos são ácidos carboxílicos de cadeia longa que podem apresentar uma cadeia saturada, monoinsaturada ou poli-insaturada, e é de conhecimento da ciência que os de cadeias poli-insaturadas trazem benefícios à saúde humana, diminuindo a incidência de doenças cardiovasculares, como infarto, por exemplo, e aí ganha destaque os ômegas 3 e 6, que são nada mais que ácidos graxos poli-insaturados com uma primeira instauração no carbono 3 ou 6, contando do fim para o início da cadeia carbônica.

 

formula

 

Os ácidos graxos, quando reagem com o álcool glicerol, transformam-se em um triéster, chamado de triglicerídeo ou simplesmente gordura, e a reação é chamada de esterificação. As gorduras sólidas são aquelas que usaram na esterificação ácidos graxos saturados e, por isso, são chamadas de gorduras saturadas, já os óleos, que são líquidos, são estruturas resultantes da esterificação de ácidos graxos insaturados, vejamos exemplos a seguir.

 

saturado triglicerideo

 

 

O consumo de gorduras saturadas traz para o ser humano a formação de placas de ateromas nos vasos sanguíneos, que podemos entender como sendo placas de gorduras que se prendem nas paredes dos vasos impedindo a passagem de sangue, o que leva ao aumento da pressão sanguínea e à não oxigenação do coração. Isso leva ao infarto do miocárdio, que significa morte do miocárdio, um músculo do coração.

 

Os fosfolipídios são estruturas anfifílicas que apresentam uma parte apolar que é caracterizada pela cauda hidrocarbonada dos ácidos graxos que se encontram presos ao glicerol,  e uma parte polarizada pela presença do grupo fosfato. Os fosfolipídios são estruturas que compõem as membranas celulares e tem papel importante na seletividade da mesma.

 

acidos

 

E aí, bb! Gostou desse conteúdo massa que preparamos para você com todo carinho do mundo? Se gostou mesmo assim, experimente a nossa plataforma por 7 dias grátis e dê uma espiada nas minhas aulas sobre este assunto! Ah, e se você gostar tanto a ponto de querer ficar com a gente, é só usar o cupom VIMDOBLOG! Clique no botão abaixo,  chuchu!

cupom-desconto-20-porcento

Comentários