É hora de falar sobre…interpretação de texto!

 

Sim! Interpretação, intelecção e blábláblá. Uma coisa que deveria ser a maior moleza e – Aff! – a gente marca a alternativa COM-TO-DA-CER-TE-ZA, mas, depois, quando vê o gabarito…Que tristeza!

 

E não dá nem pra entender… Aí, tem o cara que fica com aquela de achar que é injusto porque cada um tem uma interpretação e coisa e tal, e o professor tem uma cabeça, e ele tem outra…Argh! Joga isso pra lááá!

 

Vamos falar sério! O indivíduo A cria o texto (esse é o autor). O elemento B lê e cria uma pergunta sobre o texto (esse é o professor). 

 

Aí, vem o elemento C (euzinha, você, hehehe) e acha que vai tirar da própria cabeça uma resposta…Entendeu agora o segredo do negócio?

 

Você precisa, primeiramente, entender o que o indivíduo B quer que você mostre que entendeu. Entendeu?

 

Então, para dar aquela força, eu vou dar um “spoiler” das principais cobranças desse indivíduo B.

 

Venha comigo e mande muito bem na interpretação de texto durante a prova do Enem! 😉

cupom desconto vimdoblog

1 – A ideia central do texto

A ideia central do texto

Olhe, esse é praticamente o ponto mais importante na interpretação – o famoso pulo do gato hahaha – e, para achá-lo, basta brincar com o texto. 

 

Neste ponto, você vai precisar encontrar as palavras-chave ou expressões-chave em um texto! 

 

Após ter encontrado, mantenha-os bem destacados; perceba de que forma o texto conversa com essas palavras, e PLUMM, você acaba de encontrar a ideia central! 😉

 

A ideia central é o primeiro elemento que você precisa buscar, pois ela é a base daquilo que o autor quer apresentar e a segurança de que você está tendo um interpretação correta!

 

Massss, é claro, precisamos de mais coisinhas hehehe. Fique ligadinho!

 

2 – A ideia de uma parte do texto

A ideia de uma parte do texto

Então, my friends! Agora que você já encontrou a parte central do texto, está na hora de partir para as demais ideias! 😉

 

Podemos chamá-las de ideias secundárias. São como as ramificações da base de uma árvore, que vão permitir o reconhecimento daquela espécie.

 

Em um texto dissertativo, por exemplo, seriam as ideias expostas no desenvolvimento. Essas ideias, independentemente se forem antíteses ou teses, sempre estão ligadas à ideia central.

 

Dê destaque a essas ideias, de forma um pouco diferente, e permita entender como elas se ligam à ideia central! 😉

 

3 – A ideia do autor e das referências que ele cita no texto

3 - A ideia do autor e das referências citadas no texto

Ihuuuuu! Agora, você já está conhecendo até as ramificações do texto, né? Mas, que tal entender o fruto que essa árvore dá?

 

É exatamente o ponto em que você tem certeza de qual espécie se trata, ou melhor dizendo, é possível compreender o ponto de vista defendido pelo autor. Para isso, ele utiliza tanto argumentos próprios quanto de outros autores.

 

Identifique esses argumentos nos textos, busque entender como ele fez essa ligação, se foi utilizando as ideias secundárias e centrais.

 

A conclusão no texto dissertativo, por exemplo, diz muito sobre o que o autor pensa e onde ele pretende chegar. 

 

Feito isso, você acrescenta o próximo tópico! 😉

 

4 – A relação do texto com algo fora do texto

A relação do texto fora do texto

 

É, meu bem, aqui o que vai mandar é o seu repertório! É por isso que a gente sempre fala sobre manter uma boa leitura, né?

 

Nada melhor, para uma boa interpretação de texto, do que conhecimento sobre atualidades, autores de renome que escreveram sobre o tema, entre outros conhecimentos prévios.

 

Tendo isso em mente, busque fazer o link entre o que conseguiu interpretar e as informações externas de que você possui conhecimento! 

 

Aqui, você já tirou de letra uma belíssima interpretação – é aquele sentimento especial de que enganado você já não está – hahaha.

 

Agora, para fechar com chave de ouro e mandar bem na sua interpretação, só falta:

 

5 – A forma como o texto apresenta uma ideia

A forma como texto apresenta ideia

Hummm…e a forma como essa ideia é apresentada, como fica?

 

Você já deve saber que provas, como a do Enem, possuem diversas questões de interpretação apresentadas de formas completamente diferentes umas das outras, né?

 

Por isso, é essencial você ter domínio sobre essas formas, por exemplo, as charges. Muito além de apenas um desenho em quadrinho, elas buscam um entendimento próprio.

 

As charges normalmente apresentam uma opinião com uma pitada deliciosa de ironia – hahahaha. Ter conhecimento disso é essencial para mandar bem na sua interpretação.

 

Quer uma ajuda? É só clicar no blog “Gêneros textuais…já ouviu falar nisso?” e se jogar! 😉

 

Prontinho, bb! Ficou fácil de entender, né? Então, espero que você mande muito bem em suas interpretações.

T SHIRT EXPLICAE

Ah, qualquer dúvida, a gente está aqui! 😉

 

E aí, que tal você arrebentar em todos os assuntos mais importantes do Enem?

 

A gente tem a fórmula e o incentivo para isso! Assine nossos planos de estudo com um desconto especial, utilizando o cupom VIMDOBLOG.

 

Só vem!!

 

Grande abraço e até a próxima! 😉

Comentários