assinatura-gil

Olá, vestibulando(a)! Tudo beleza? Hoje iremos apresentar um tema muito importante na atualidade: fontes de energia renováveis e não-renováveis! Então pega o papel e a caneta e se prepara para mais um blog de Geografia! 🌎

 

As fontes de energia são recursos utilizados para a geração de energia. A produção de energia, por sua vez, é essencial para as diversas atividades humanas – indústria, construção civil, informática, comunicações e saúde são alguns exemplos.

As fontes utilizadas para a produção de energia são divididas em dois tipos: as fontes renováveis e não-renováveis.

Cada fonte de energia apresenta suas vantagens e desvantagens. No entanto, certas fontes de energia produzem grandes impactos ambientais, o que torna o seu uso desvantajoso quando comparado com outras fontes de energia menos nocivas ao meio ambiente.

A divisão das fontes de energia em renováveis e não-renováveis se baseia na disponibilidade desses recursos. As fontes de energia renováveis são consideradas inesgotáveis ou, se esgotadas, são recuperadas em um curto espaço de tempo. Já as fontes de energia não-renováveis são aquelas que não podem ser recuperadas ou que demandam muito tempo para que sejam novamente produzidas.

Vamos lá conhecer um pouco sobre cada fonte de energia?

 

Fontes de energia renovável:

 

  • Energia hidrelétrica: A hidroeletricidade é a principal fonte de energia que compõe a matriz energética brasileira, além de se tratar de uma das mais importantes do mundo. Alguns fatores contribuem para a grande participação desse tipo de energia no país, como a abundância de recursos hídricos, bem como a presença de um relevo que favorece a formação de quedas-d’água. Na energia hidrelétrica, a queda da água a partir de elevadas alturas promove o acionamento de turbinas, que, por sua vez, promoverá a geração de eletricidade.

O Brasil é um dos maiores produtores de energia hidrelétrica no mundo, além de possuir algumas das maiores usinas hidrelétricas do planeta, como as usinas de Itaipu e Belo Monte.

Legenda: Imagem da usina hidrelétrica de Belo Monte, localizada no Estado do Pará.

Algumas vantagens da energia hidráulica incluem o baixo custo de produção de energia, bem como a baixa emissão de poluentes no meio ambiente. As desvantagens incluem os grandes impactos ambientais gerados nas regiões alagadas, impactos sociais provocados pela desocupação de regiões habitadas, o elevado custo de instalação, além de ser altamente dependente do regime de chuvas da região.

Nesse sentido, nesse ano estamos passando por uma crise hídrica e energética provocada pela redução das chuvas na região Sul e Centro-Oeste do país – em decorrência da Lã Niña – locais que concentram uma elevada parcela da produção de energia elétrica do país, produzindo como consequências o aumento do custo da energia elétrica.

  • Energia Eólica: É a energia proveniente do vento. Nessa forma de produção de energia, a energia mecânica, proveniente do acionamento das turbinas pelo vento, pode ser transformada em energia elétrica. Em regiões litorâneas, esse tipo de energia apresenta elevado potencial de geração de energia.

Legenda da imagem: Turbina de energia eólica.

A energia eólica ainda representa uma pequena fração da energia total produzida no Brasil. No entanto, o litoral brasileiro, sobretudo nos Estados do Rio Grande Norte e Ceará, apresenta elevado potencial de geração de energia eólica. No mundo, o principal produtor de energia eólica é a China, cuja capacidade de produção de energia eólica já é de 71,67 gigawatts (GW).

As vantagens desse tipo de energia incluem a ausência de emissões de gases de efeito estufa, além de utilizar uma fonte inesgotável. Algumas desvantagens incluem a poluição sonora gerada pelas turbinas, modificações na paisagem e risco à biodiversidade, principalmente de aves.

 

  • Energia Solar: Uma das fontes de energia renovável mais conhecidas é a energia solar. Esse tipo de energia faz uso da radiação eletromagnética proveniente do sol para promover o aquecimento de placas coletoras. Esse aquecimento, por sua vez, pode ser utilizado em sistemas de aquecimento de água ou mesmo convertido em energia elétrica. É uma fonte de energia com elevado potencial de uso, sobretudo em países localizados próximos à linha do Equador, onde ocorre elevada incidência de radiação solar ao longo do ano. Locais com baixa nebulosidade também são beneficiados.

 

Legenda da imagem: Placas coletoras de radiação solar. Locais com maior incidência dos raios solares são altamente beneficiados por essa fonte de energia.

As principais vantagens da energia solar incluem a ausência de emissão de gases de efeito estufa, além de, assim como a energia eólica, utilizar uma fonte energética inesgotável. A principal desvantagem dessa fonte de energia se refere ao custo de instalação, dificultando a utilização dessa energia por países mais pobres.

Assim, os países que mais produzem energia solar são aqueles localizados no continente europeu. Na Alemanha, a energia solar já representa mais de 40% de toda energia elétrica produzida no país. O Brasil, embora apresente condições climáticas altamente favoráveis à produção de energia solar, ainda é o 16° produtor de energia solar no mundo.

 

  • Energia dos Biocombustíveis: Biocombustíveis são combustíveis de origem orgânica, que incluem restos vegetais, animais e microrganismos. Podemos citar como exemplos de biocombustíveis: biomassa, biodiesel e etanol. A combustão desses gera energia térmica que, por sua vez, pode ser utilizada para a geração de energia mecânica e elétrica.

Apesar de ocorrer o processo de combustão, os biocombustíveis são considerados uma fonte limpa de energia, pois o balanço de CO2 permanecerá estável – o CO2  liberado na combustão é utilizado também para o crescimento dos vegetais – diferentemente do que ocorre na queima dos combustíveis fósseis – O CO2 liberado na queima desses combustíveis encontrava-se, antes, no interior das rochas, e, portanto, a queima desses aumentará os níveis de CO2 atmosférico.

 

Legenda da imagem: Plantação de cana-de-açúcar, uma das principais fontes para a produção de etanol, um tipo de biocombustível.

 

Os Estados Unidos e Brasil lideram na produção de etanol biocombustível. No Brasil, a cana-de-açúcar é a principal matéria-prima para a produção desse biocombustível. Nesse sentido, é importante destacar que, embora a produção de etanol no mundo tenha ganhado maior destaque nos últimos anos, no Brasil, essa já era uma realidade desde a década de 70, a partir da criação do Proálcool, uma iniciativa que visava a substituição do petróleo e seus derivados como medida de enfrentamento da crise do petróleo, que ocorreu nesse mesmo período.

  • Energia Geotérmica: Esse tipo de energia provém das elevadas temperaturas encontradas no interior da Terra. Para tanto, a energia térmica, presente no interior da Terra é utilizada para o aquecimento da água, resultando na geração de vapor d’água. O vapor, por sua vez, pode ser utilizado para acionar turbinas, que, com a ação de um alternador, gerará energia elétrica.

Legenda da imagem: Imagem de uma usina geotérmica.

 

Fontes de energia não-renováveis:

Combustíveis fósseis

Todos os combustíveis fósseis (carvão mineral, petróleo e seus derivados) são considerados fontes energéticas não-renováveis, pois a produção desses combustíveis envolve o processo de fossilização de vegetais e animais mortos há milhares de anos atrás. Dessa forma, esses combustíveis, quando utilizados, não podem ser repostos. Além disso, a queima dos combustíveis fósseis promove desestabilização no balanço de CO2 atmosférico, já que o gás carbônico que antes encontrava-se retido no interior das rochas é emitido para a atmosfera.

 

  • Carvão mineral: A combustão do carvão mineral pode ser utilizada para a geração de energia térmica, e esta pode ser convertida em energia mecânica e elétrica.

 

  • Petróleo e derivados: O petróleo e seus derivados são, ainda, a principal fonte de energia no mundo, utilizado, sobretudo, para o transporte de cargas e de pessoas. Além disso, o petróleo é matéria prima para a produção de diversos materiais, como, por exemplo, plásticos, tintas, detergentes, produtos cosméticos e alimentares. No entanto, por se tratar de uma fonte de energia altamente poluente e não renovável, diversas políticas adotadas em todo o mundo para reduzir ou mesmo substituir o petróleo e seus derivados.

 

Como exemplo de ações voltadas à redução do uso de combustíveis fósseis, podemos citar a proibição do uso de carros com motor a combustão na Europa a partir de 2035, com o intuito de reduzir as emissões de carbono.

Além de ser uma fonte não-renovável, a queima do petróleo e seus derivados, como a gasolina e o óleo diesel, intensificam os fenômenos do aquecimento global, pela emissão do CO2, um gás de efeito estufa, e pela emissão de óxidos de enxofre, causadores da chuva ácida. Por conta disso, diversas organizações mundiais têm se mobilizado a fim de reduzir sua utilização.

 

 

Legenda da imagem: Imagem da plataforma de petróleo localizada na Bacia de Campos.

 

  • Energia nuclear: A energia nuclear também se encontra entre as fontes de energia não-renováveis, pois as reservas naturais de elementos radioativos também podem ser esgotadas. Além disso, existem algumas ressalvas quanto ao uso dessa fonte energética no mundo, pois falhas de operação ou mesmo desastres ambientais que afetem as usinas nucleares podem gerar enormes prejuízos humanos, ambientais e econômicos, como os acidentes nucleares de Chernobyl e Fukushima.

Legenda: Usina nuclear de Angra 1, localizada no Estado do Rio de Janeiro.

Gostou do nosso blog? Aproveita e acompanha a gente também no Instagram e no YouTube! Tem muito conteúdo legal esperando por você! Além disso, aproveite para dar um pulo na nossa plataforma e testar por 7 dias grátis! Além disso, com o cupom VIMDOBLOG, você garante 10% de desconto em todos os planos. Não vai deixar passar essa oportunidade em? Clique no botão abaixo!

cupom-desconto-20-porcento

Comentários