Claro que já, né?! Principalmente se você tá ligado em vestibular – e mais ainda quando o assunto é a prova de Linguagens do Enem!

 

Mas e aí? Já tá antenado com o que precisa estudar quando o assunto é esse?

 

Vamos lá… um papo rápido mas bem legal sobre Gêneros Textuais!

 

Pra começo de conversa, gênero textual não é nenhum dinossauro da gramática – nem um criptograma indecifrável…

 

Gênero textual é simplesmente… Imagina que você resolve pegar todos os textos do pla-ne-ta e separar em caixinhas, e que em cada caixinha você coloque aqueles que têm elementos em comum.  Várias caixinhas com textos que apresentam características e funções em comum… Sabe como essas caixinhas vão se chamar? A-há! Acertou! Gêneros textuais, claaaro!

 

Para você ter uma ideia, os gêneros textuais exercem uma função social específica com uma intenção bem definida, facilitando nosso entendimento – e principalmente o dos outros – sobre o que queremos dizer.

 

De modo geral, pode-se dizer que muitos textos possuem uma certa forma, com estruturas e partes conhecidas pela maioria das pessoas.

 

Assim, as pessoas já reconhecem algumas “coisas” do texto antes mesmo de ler e de conhecer o conteúdo. 

 

Olhe este exemplo:

Poderíamos dizer que um bilhete “tem cara de bilhete”, do mesmo jeito que reconhecemos de longe uma carta, um jornal ou uma letra de música.. 

 

A sua identificação é possível graças às suas características, como o assunto, quem está falando, para quem está falando e a finalidade do texto. 

 

Dá pra identificar ainda se o texto é narrativo, instrucional, argumentativo, etc.

Observe:

bilhete
Então! Bora dar uma explorada? 😉 hahaha

 

Diferença entre gênero textual e tipo textual

Então, né?! Eu sei que essa dupla costuma causar uma certa confusão na sua cabeça, mas a diferença é bem simples.

 

Olha só…

 

Quando falamos em tipos textuais, estamos falando de textos que já possuem um formato fixo, ou seja, é a forma com que um texto sempre se apresenta.

 

É aquele texto que, só de olhar, você já sabe do que se trata. 

 

E, para mandar bem na prova, anota aí os tipos textuais que existem: 

 

  • Descritivo
  • Narrativo
  • Dissertativo
  • Expositivo
  • Injuntivo

 

Agora… vem o plot twist deste assunto!

 

Gêneros textuais, nada mais são do que subgrupos dos tipos textuais e sua intenção está relacionada a função social de se comunicar com o interlocutor.

 

Por isso, os gêneros textuais são mais livres, podendo ser escritos de diversas maneiras, de acordo com o que o autor deseja passar sua mensagem… Entendeu, meu bem? 😉

 

Através das características da mensagem, conseguimos saber em qual tipo textual o gênero se encontra!

 

Então, bora conhecer os gêneros textuais de acordo com cada tipo textual! 😉

 

Gêneros textuais de acordo com cada tipo textual

gêneros textuais

Então, galera! Ressaltando, os gêneros textuais possuem uma finalidade, permitindo a interação entre o emissor e receptor. 

 

Dá só uma olhada em  como eles se encaixam em cada tipo textual:

 

Descritivos – Os textos buscam relatar e expor alguma experiência/conhecimento do emissor referente a alguma pessoa, lugar, acontecimento ou objeto, através da descrição dos fatos ou da apresentação de imagens.  

 

São exemplos de gêneros textuais do tipo descritivo: diário, relatos de viagens, biografia e autobiografia, entre outros.

 

Narrativos – Neste caso, o locutor busca apresentar uma trama ou um enredo, falando sobre as ações de personagens em um certo contexto, desde a apresentação até o clímax e o desfecho. São as famosas novelas, contos, romance etc.

 

Dissertativos – São aqueles textos que buscam defender uma ideia, utilizando-se da argumentação e  desenvolvendo o tema através de teses, antíteses e novas teses.  Os textos dissertativos, podem ser:

  • Dissertativo/argumentativo – Quando o objetivo é persuadir o receptor.
  • Dissertativo/expositivo – Quando se pretende apenas expor uma ideia sem o objetivo de persuadir.

 

Entre os principais, estão o editorial de jornal, a carta de opinião, a resenha, a monografia etc.

 

Expositivos – Como o próprio nome já diz, este é o momento de você expor suas ideias. E, portanto, utilizam-se como recursos a definição, a conceituação, a informação, a descrição e a comparação. 

 

Entre os exemplos de expositivos, temos seminários, palestras, conferências, entrevistas etc.

 

Injuntivos – Aqui, os textos têm como finalidade ordenar. Normalmente o emissor busca escrevê-lo de forma objetiva, orientando e persuadindo o interlocutor a agir sobre o que foi pedido. Como ocorre com a propaganda, a receita culinária, a bula de remédio etc.

 

Mas se ligue! Quero que você entenda algo bem importante.


Se você está estudando para o Enem, o importante sobre este assunto não é a parte teórica, mas ter conhecimento dos diversos formatos em que eles se apresentam.

 

Então, dá só uma olhada no próximo tópico e compreenda um pouco mais!

 

Entenda alguns gêneros textuais

 

Charge 

charge

Normalmente apresenta linguagem mista (palavras e imagens), além de um discurso humorístico. 

 

Está presente em revistas e, principalmente, em jornais – e aparece como desenhos elaborados por cartunistas que captam, de maneira perspicaz, as diversas situações do cotidiano.

 

Dessa forma, transporta-se para o desenho algum tipo de crítica ou opinião, geralmente permeada por fina ironia.

 


Texto publicitário

texto publicitário

Também apresenta dois tipos de linguagem, a verbal e a visual (não verbal),  uma servindo de apoio ou reforço para a outra, utilizando linguagem persuasiva, direta e clara. 

 

Em seu formato são empregados verbos no imperativo ou no presente do indicativo, linguagem coloquial – na maioria das vezes, podendo se variar de acordo com o público-alvo.

 

Crônica

É um texto narrativo e pode ser, em maior ou menor grau, de cunho ficcional. 

 

Aborda experiências, vivências ou pontos de vista pessoais do cronista, podendo tratar de relatos de fatos ocorridos em tempos distantes, em momentos atuais ou até mesmo sobre divagações a respeito do que esteja por acontecer. 

 

É isso, querido, espero que tenha entendido  o tema. Ah, e para você já ir treinando sobre o assunto, que tal um exercício de fixação, do jeitinho que cai no Enem?

 

Gabarito lá no finzinho! haahha

Baixe Guia do Vestibulando

Let’s go babyyyy!!

 

(ENEM) Mostre que sua memória é melhor do que a de computador e guarde esta condição: 12x sem juros. Revista Época. N° 424, 03 jul. 2006. 

 

Ao circularem socialmente, os textos realizam-se como práticas de linguagem, assumindo funções específicas, formais e de conteúdo. Considerando o contexto em que circula o texto publicitário, seu objetivo básico é 

 

(A) definir regras de comportamento social pautadas no combate ao consumismo exagerado. 

(B) influenciar o comportamento do leitor, por meio de apelos que visam à adesão ao consumo. 

(C) defender a importância do conhecimento de informática pela população de baixo poder aquisitivo. 

(D) facilitar o uso de equipamentos de informática pelas classes sociais economicamente desfavorecidas. 

(E) questionar o fato de o homem ser mais inteligente que a máquina, mesmo a mais moderna.

Agora que já está por dentro do assunto, vem conferir os assuntos que mais caem no Enem!


Combo Topster 2020

 

Simbora!

 

GABARITO: B

Comentários