Olá, vestibulade! No blog de hoje abordaremos um assunto da Biologia que está em evidência: Vírus e viroses. Pois é, bb, de uns tempos para cá, o que mais tem ganhado os noticiários tem sido o astro Sars-cov2 e sua empreitada chamada de Covid-19, né não?

 

virus-virose

 

Pois então, tanto esse astro quanto sua empreitada tratam-se de um vírus e uma virose que, por mais discutidos que sejam, ainda carecem de muito entendimento por parte de vocês. Então vamos lá entender o mundo dos vírus e as viroses que eles provocam, ihuuuuuu!

 

Entenda primeiro que os vírus não são classificados em nenhum reino, filo, classe ou táxon da biologia. Você sabe o porquê? Simplesmente porque não temos certeza se eles são seres vivos mesmo.

 

Existem aqueles que defendem que os vírus são seres vivos porque possuem material genético, sofrem mutações e podem evoluir, mas existem os estudiosos contrários a essa ideia.

 

O caras afirmam que a ausência de uma estrutura celular (não possuem membrana, citoplasma e núcleo), a incapacidade de se reproduzirem sozinhos, não terem metabolismo próprio, não se autoconstruírem (autopoiese) e não reagirem a estímulos fariam dos vírus partículas inertes e sem vida.

 

Independente de que lado você esteja, o que realmente precisamos saber desses seres ultramicroscópicos são as características já mencionadas e pronto! hehe

 

ultramicrospio

 

   Esses seres acelulares são basicamente formados por um envoltório protéico conhecido como capsídeo e um ácido nucléico como seu material genético, DNA ou RNA. Alguns ainda podem apresentar um envelope lipoprotéico possivelmente derivado da membrana da sua célula hospedeira.

 

envelope

 

Por serem acelulares e não possuírem um citoplasma com organelas como os ribossomos, terminam por não conseguirem produzir suas próprias enzimas e, por consequência, não realizarem suas próprias reações metabólicas, tornando-se, por isso, dependentes de alguma célula hospedeira para fazê-las. Devido a tudo isso, são parasitas intracelulares obrigatórios.

 

parasitar

 

    As partículas virais não sofrem divisão celular nem mitose, nem meiose.

 

replicacao

 

Os vírus possuem marcadores de superfície que interagem com células hospedeiras. Por exemplo, o coronavírus possuem proteínas em seu envelope chamadas de Spike ou proteína S(marcadora de superfície) que se encaixam em receptores (AC2 e TMPRSS2) das células hospedeiras. Portanto, qualquer célula do nosso corpo que possuir esses receptores poderão ser parasitadas por ele.

 

marcadores

 

Não são sensíveis a antibióticos  (azitromicina, amoxilina, sulfas…), mas são sensíveis a interferons (glicoproteínas produzidos pelo próprio corpo) e tem seu ciclo replicativo paralisado por medicamentos antivirais (aciclovir, coquetéis anti-hiv…).

 

Importante lembrar que os antivirais não destroem os vírus, mas apenas paralisam sua replicação evitando o aumento da carga viral.

 

divisao-binaria remedio

prevenir

 

Sofrem mutações com frequência, o que permite a sua evolução, sendo, portanto, extintos ou aprimorando suas estratégias de infecção (supervírus).

 

Os vírus de RNA, por não contarem com a ajuda de proteínas reparadoras de mutações, são mais mutagênicos que os de DNA e geram a maioria das viroses conhecidas como a covid-19, a gripe, o resfriado dentre outras.

 

virus-mortal

 

O genoma viral pode ser composto de DNA ou RNA, sendo que os megalovírus possuem os dois. Quando dizemos que o DNA ou RNA está atuando como material genético ou genômico, quer dizer que ele tem capacidade de replicação e pode ser repassado para os seus descendentes. Nos seres celulares, por exemplo, isso nunca acontece com o RNA que apenas atua auxiliando o DNA.

 

genomas-virais

 

adenovirus

 

ribovirus

 

Os ribovírus ou vírus de RNA podem ser subclassificados em três tipos: os de RNA +(prontos para serem traduzidos), os de RNA –(precisam produzir primeiro um RNA+ antes de serem traduzidos) e os de RNA rt ou Retrovírus(o RNA precisa formar o DNA para depois serem traduzidos).

 

virus-rna

 

Os vírus, além de poderem sofrer replicação(duplicação do DNA) e transcrição como os seres celulares, também podem realizar replicação do RNA e o processo de retrotranscrição ou transcrição reversa(RNA => DNA).

 

replicacao

 

O processo de reprodução viral pode ser feito de duas formas diferentes: ciclo lisogênico, que não destrói a célula hospedeira, e ciclo lítico, que destrói a célula hospedeira. É bom salientar que, mesmo que os vírus realizem ciclo lisogênico, terminam por fazer ciclo lítico em algum momento da vida, ou seja, eles sempre matam a célula hospedeira no final das contas.

 

ciclos-resumo

 

ciclo-litico

 

Eita, chuchu. O papo estava muito bom, mas chegamos ao fim… Mas não fique triste não porque sempre há conteúdo massa para você por aqui! Hehe

 

xau-xau

 

Ahh, acesse a plataforma Explicaê e teste de graça por 7 dias. E caso decida assiná-la, lembre-se de colocar o cupom VIMDOBLOG e garanta 20% de desconto em todos os planos. 

 

Clique agora no botão abaixo, bb!

cupom-desconto-20-porcento

Comentários