CHUVA ÁCIDA E SUAS REAÇÕES DE IMPORTÂNCIA AMBIENTAL PARA O ENEM

Fala meus amores, estamos aqui para falar sobre Chuva Ácida. Das 110 questões de Química Geral que o ENEM nos trouxe até a terceira aplicação de 2017 onze delas foram sobre funções inorgânicas. É claro que o conteúdo Chuva Ácida também pode ser encontrado em Química Ambiental (o que aumentaria nosso número de questões cobradas até então) mas aqui a gente quer dar ênfase aos ácidos e as reações na atmosfera. Vamos lá?

Só aluno Explicaê Premium tem acesso a dúvidas ilimitadas por menos de R$1,35 por dia.

Quero ser aluno premium

Começamos pela célebre frase de muitos professores: TODA CHUVA É ÁCIDA. Os alunos, boquiabertos, se perguntam o porquê de não terem sidos queimados durante aquela garoa numa voltinha pela rua em um dia qualquer. A explicação é rápida:

O gás carbônico do ar (CO2) ao se unir com a água da chuva acaba por formar o ácido carbônico (H2CO3) que na classificação dos ácidos é considerado um ácido FRACO e por isso não altera o pH (potencial de acidez) a ponto de causar danos. Mais a fundo, isso acontece porque o ácido carbônico é instável, < H2CO3>, e facilmente se decompõe em água e gás carbônico novamente não possuindo qualquer nocividade a natureza. A nível de conhecimento o pH da água é 7 e a chuva comum possui pH próximo de 5,6.

E você deve estar se perguntando: Explicaê, e a chuva realmente é ácida? O primeiro estudo da poluição do ar iniciou-se em 1852 pelo químico Robert Angus Smith, usou o termo chuva ácida em seu livro “Ar e a chuva. A poluição, especificamente a atmosférica, é um problema que se agrava no início do século XXI; A poluição atmosférica, em alguns aspectos, é problema global, resultado de processos de difusão e mistura gasosa na atmosfera. Os óxidos de enxofre e óxidos de nitrogênio são poluentes atmosféricos e são os responsáveis pelas chuvas nas quais você não poderá sair de casa sem uma boa proteção (melhor nem sair!). Observe:

Que em seguida reage com água formando ácido nítrico (HNO3), um ácido FORTE na classificação dos oxiácidos em química inorgânica. Observe agora a formação do ácido FORTE H2SO4: o conhecido ácido sulfúrico!

Esses dois ácidos, o nítrico e o sulfúrico, abaixam o pH da chuva para menos de 5,6, o nível normal, e tornam a chuva um perigo para o meio ambiente. As mais perigosas encontram-se numa faixa entre 5,6 a 2,2 (quanto mais próximo de zero for o pH mais ácido será a solução).

Um dos principais problemas da chuva ácida é o fato dela danificar a superfície de monumentos históricos e edifícios feitos de mármore (CaCO3 ) por causa da reação com o ácido. Podemos representar a equação assim:

Onde todo carbonato de cálcio é decomposto em água e gás carbônico. Para nossa alegria e de seu guarda-chuva, quando uma indústria emite gases e podemos ver que a fumaça viaja pelo ar. Desta forma, quando chover, esses contaminantes poderão ser depositados longe das fontes emissoras. E por isso a chuva ácida geralmente ocorre em locais longe da população humana, o que não deixa de ser catastrófico para a natureza de forma geral. Por exemplo, no Pólo Petroquímico de Cubatão (perto de Santos – SP) são lançadas toneladas de óxido de enxofre no ar por ano e a chuva ácida cai a mais de 100 km de distância dali. Cubatão hoje é reconhecida pelo ONU como cidade símbolo da recuperação ambiental. Lindo né gente?

 Apesar de não serem conhecidos efeitos diretos sobre a saúde humana vários pesquisadores têm chamado a atenção para a possibilidade do surgimento de problemas mentais causados por determinadas concentrações de alumínio e outros metais na água potável, como também a existência de problemas respiratórios e cardíacos causados pela presença de aerossóis contendo ácido sulfúrico. Isso acontece porque muitas vezes a chuva ao cair próximos de rios e lagos acabam lixiviando esse material que será posteriormente consumido pelo homem direta ou indiretamente. Ou seja, são principais consequências da chuva ácida:

  • Afeta o desenvolvimento de plantas, danificando as folhas e disponibilizando o Al3+ao solo.
  • Causa a mortandade de peixes e outros organismos aquáticos.
  • Promove degradação de monumentos e construções civis.

      O ENEM cobrou em 2006 uma questão cujo gabarito foi “a circulação atmosférica e a quantidade de fontes emissoras de óxidos de nitrogênio e de enxofre” e em 2009 que ácidos como o H2SO4 e HNO3 iriam conferir mais acidez a uma chuva por serem os ácidos mais fortes. Por isso, amigos, é bom que estejamos atentos a esse tema tão importante. Em nossa plataforma há super aulas de Funções Inorgânicas e Química Ambiental com o professor Albérico para te deixar tão forte quantos os ácidos causadores da chuva.

Só aluno Explicaê Premium tem acesso ao conteúdo completo e ilimitado por menos de R$1,35 por dia.

Quero ser aluno premium

Compartilhe esse post